sábado, 4 de julho de 2015

Arraiá Gastronauta

Voltamos à Feira Planetária para a edição de julho em clima de arraiá !


Amigos gastronautas reunidos demos início à peregrinação em busca de novidades para o blog.


Nesta edição da feira não tinha feijoada então meu objetivo era conhecer o sanduíche de Porchetta que leva no mínimo 6 horas de preparo no forno. Reza a lenda que a porchetta era o prato favorito do imperador romano Nero, aquele que tocava lira enquanto Roma ardia em chamas. Sujeito temperado no fogo que só se acalmava quando degustava o porquinho. Espírito de porco este Nero ! 

Opa ! Espírito de Porco é o nome da galera especializada na produção da porchetta ! Além da deliciosa iguaria italiana também servem outras variações de sanduíche com linguiça de porco como a Salsiccia con Pepe (apimentada) que também provamos.

Achei a minha barraca ! Mas o dever me chamava a continuar trabalhando em prol da gastronomia.



Pausa para trocarmos idéias com os amigos sobre as experiências colhidas.


Seguimos para o truck Ribz que trouxe uma costelinha suína com barbecue de horsin e canjiquinha. O friozinho já se fazia presente quando esta delícia quentinha chegou para elevar a temperatura com os deliciosos molhos picantes servidos.



Esta edição da Feira foi bem mais tranquila e aprazível sem as enormes filas. Programa para repetir mensalmente !



Serviço:
Feira Planetária 
Dias 04 e 05 de julho

https://www.facebook.com/feiraplanetaria

Entrada grátis

R$ 22, a Porchetta
R$ 15, o sanduíche de linguiça apimentada
R$ 20, a costelinha suína
R$ 9, cerveja long neck

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Feijão Rico

Toda 6a feira é dia de Feijão Rico, a versão da feijoada do Clube Gourmet no centro da cidade.

Com ambiente moderno, clean e descontraído o restaurante trabalha com uma fórmula de sucesso no centro da cidade: preço único para um minucioso buffet de frios, saladas e antepastos somados a opções que variam diariamente de sopa, massa, grelhado e prato do dia.




Impossível resistir ! A feijoada do chef Adão é preparada somente com carnes muito nobres e deliciosas. Nada de gordura. Basta pedir ao garçom e será trazido uma bela montagem dos acompanhamentos para vc deliciar sem culpa, afinal é 6a feira e vc merece ser bem tratado para começar bem o finde.



Perfeito para almoço de negócios ou comemoração com amigos, super bem localizado no miolo da centro, o restaurante é uma tentação que merece ser testada.


Serviço:
Clube Gourmet
Rua Sete de Setembro, 63
Tel 21 3575-7458

R$ 118, a Fórmula incluindo o buffet sem sobremesa

http://www.bestfork.com.br/clubegourmet/

domingo, 21 de junho de 2015

Bar do Ruço

De passagem por Teresópolis lembrei da foto do amigo Bonder, o Bond Buteco, exibindo no insta um belo exemplar de pernil na cidade serrana. Logo depois recebia no zap a indicação do local e de pronto rumei para o boteco.

Lá chegando, lástima ! Era 2a feira e o boteco estava fechado. Tranquilamente sentado na mesa do bar vizinho avistei um simpático sujeito e perguntei só para me certificar que o bar não iria realmente abrir naquele dia.

Diante da negativa, o sujeito passou para o lado de lá do balcão e sugeriu que eu provasse os quitutes do seu bar, sugerindo a codorninha temperada no vinho. Devorei-a sem tempo de fotografá-la para logo depois solicitar a reposição.

Conversando mais um pouco descobri que a sorridente Ana é o segredo do bar onde o dono afirma serem suas as receitas.

O friozinho daquele meio-dia na serra, a chuvinha fina que se espalhava e o ruço que descia das montanhas davam o clima para continuar a degustação.

Fui indagando do menu e na sequência tinha uma carne assada lentamente no forno com cerveja acompanhada de aipim. Depois foi a vez de um temperado caldinho de feijão com linguiça. Repeti ambos. Acho mesmo que o nome do bar deveria ser Repeteco.

O bar do Ruço surgiu recentemente do prazer de compartilhar e servir. Com preços honestíssimos e cozinha esmerada tem tudo para ser um badalado point da serra. A simplicidade da dupla na cozinha e balcão certamente conquistará incautos como eu, que acabei conhecendo por acaso, ou seria destino ?

Certo é que na minha próxima subida baterei meu ponto no Ruço esperando que a baixa temperatura permaneça inspirando o cardápio do bar e o sorriso da pequena equipe.



Serviço:
Bar do Ruço
Rua Gonçalves de Castro, 256 - Alto
Teresópolis, RJ

R$ 3, o caldinho de feijão
R$ 4, a codorna no vinho
R$ 8, a porção de carne assada
R$ 0,50 um aipim ou um jiló ou uma linguiça calabresa


domingo, 14 de junho de 2015

Broto de Feijão

Não tinha feijão muito menos feijoada. Pela variedade até poderia servir carne de porco mas também não era o caso. Tudo o que foi minimamente possível conectar com este blog foi a presença do broto de feijão numa apelação desesperada deste blogueiro na despedida do Mekong.

Idealizado pelo casal Ana e Mary, e sabe-se lá porque este último é um nome masculino em algum país de língua inglesa, o Mekong era o meu refúgio de gastronomia oriental na cidade.



Ainda lembro bem da minha primeira experiência quando estranhei o nulo sabor do aromático arroz de jasmin para logo depois compreender que seria a estrela principal ao degustá-lo acompanhado dos potencias temperos oferecidos nos pratos da casa numa verdadeira explosão de papilas degustativas.

Assim como o rio Mekong que atravessa o sudeste asiático levando culturas milenares do Vietnam, India, China, Tailândia e Malásia, o pequeno restaurante nos proporcionou a oportunidade de viajar por todos estes países, enriquecendo e educando o paladar.



Sorte de quem conheceu. Sorte maior a minha de ter sido avisado pela minha irmã que hoje seria o último dia de funcionamento do restaurante.

Instalado no Principado do Leblon em plena Dias Ferreira, o local sucumbiu a interesses maiores ou mais precisamente, menores.

Só nos resta esperar e desejar que o Mekong sobreviva em menus privativos para deleite de declarados fãs como este que vos escreve.



Serviço:
Mekong
(aguardando informações de onde encontrá-lo futuramente)