sábado, 18 de maio de 2019

Casa da Feijoada

Faça sol ou faça chuva a Casa da Feijoada é diariamente seu porto seguro para degustar nosso prato nacional. Comece pelo caldinho de feijão acompanhado da linguicinha mineiríssima, do torresmo preparado em 3 fases e que desmancha na boca e das batidinhas de limão e maracujá.


 
 

Aqui vc pode pedir suas carnes preferidas sempre servidas por Don Alvaro, carioca do Uruguai há mais de 20 anos.

 

Depois de se fartar de petiscar vc está pronto para se deliciar com a feijoada à mesa! Destaque muito especial para a farofa de farinha goiana produzida artesanalmente. 

  


A Casa completa 30 anos este mês tocada por Leo e Giba. Parabéns para todos nós por esta jóia de Ipanema!

 

Serviço:
Casa da Feijoada
Rua Prudente de Moraes, 10 - Ipanema
Tel 21 22472776

R$ 98,90 por pessoa com as batidinhas incluídas à vontade

quarta-feira, 1 de maio de 2019

Comida di Buteco 2019 - Roteiro 3

Desta vez iniciamos pelo Enchendo Linguiça no Grajaú com cerveja da foca! O bar ostenta um dos melhores menus da cidade e trouxe para o concurso sua panelinha com porpetas recheadas de calabresa sobre polenta.

 
 

Parada na Tijuca para o Bar Madrid com sanduba de almôndegas de carne moída com mussarela e rúcula no pão de leite Los Paderos.

 

Próximo destino Bar Da Foca em Botafogo, reduto de estudantes universitários. Este bar já havia impressionado em edição anterior com um porquinho lentamente preparado e desta vez veio de polenta frita e recheada com linguiça. Foi o nosso preferido deste roteiro.

 

Em Laranjeiras o Baixo Gago, velho conhecido deste blog, trouxe uma receita afetiva de suas raízes nordestinas. Sebastiana, convidada para dançar um xaxado na Paraíba e representada no bolinho de baião de dois.

 

Fechamos o roteiro com a deliciosa moqueca de frutos do mar e da terra na Taberna 564 no Cosme Velho.

 

Comida di Buteco, fazendo novas amizades!

 

Serviço:
Enchendo Linguiça
Porpetas de carne de boi recheadas com linguiça suína sobre polenta e cobertura de ragu de tomate
Av. Engenheiro Richard, 2 - Grajaú
Tel 21 25765727

Bar Madrid
Sanduíche de almôndegas de carne de boi e mussarela no pão de leite com molho de tomate e bacon
Rua Almirante Gavião, 11 - Tijuca
Tel 21 37868480

Bar Dafoca
Polenta frita e recheada com linguiça acompanhada de molho de ervas
Rua Farani, 23 - Botafogo
Tel 21 25537045

Baixo Gago
Bolinho de massa de feijão verde e recheado com carne seca, linguiça, bacon e queijo coalho
Rua Gago Coutinho, 51 - Laranjeiras
Tel 21 25560638

Taberna 564
Moqueca de frutos do mar com frutos da terra
Rua Cosme Velho, 564 - Cosme Velho (próximo ao Trem do Corcovado)
Tel 21 34971165

 


domingo, 28 de abril de 2019

Comida di Buteco 2019 - Roteiro 2

Fomos direto para o Cachambeer que serve um mix com 3 sucessos da casa. Sendo um dos botecos mais concorridos da cidade é recomendável chegar cedo. A espera na fila é suavizada pelo chopp mais gelado da cidade!

 

Na mesma rua o Folia de Boi homenageia o Mano, grande frequentador da casa com direito a foto. Aqui encontramos outro forte concorrente à final do concurso. Palitos de lombo suíno suculentos em perfeita crocância e acompanhados da papa do Jonard, molho que deu certo a partir de um erro na receita. O bar também faz campanha para o Mago João como melhor garçom do concurso.

 

Ali perto no Méier conhecemos o novato Bobô que impressionô com o porcô prensô e fritô. O petisco com costela de porco bateu na trave apenas na intensidade do sabor da carne de porco, porém a perfeição na fritura e o equilíbrio da receita são espetaculares!

 

Dali direto para a Cadeg em Benfica. O Empório Quintana apostou no Uai Pois, encontro da culinária portuguesa com a mineira, com petisco muito bem servido de bacalhau que encontra harmonia quando misturado com a polenta. Já a Confraria da Carne veio com alheira, embutido de origem portuguesa que ganhou recheio de porco e frango para se adequar à proposta de boteco.

 
 

Provamos a Reserva 51, cachaça envelhecida 5 anos em barril de carvalho curtido no bourbon.

 

E o roteiro continua!

 

Serviço:
Cachambeer
Minicostelas de boi e porco, pancetas no bafo e molho especial
Rua Cachambi, 475 - Cachambi
Tel 21 30421640

Folia do Boi
Palitos de lombo suíno empanados em panko e ervas com creme de aipim com calabresa, bacon e lombo.
Rua Cachambi, 253 - Cachambi
Tel 21 22610058

Bobô Bar
Trio de bolinhas de costela de porco e panceta ao molho barbecue com recheio de queijo provolone defumado e empanado na farinha panko.
Rua Manuela Barbosa, 45 - Méier
Tel 21 34958223

Empório Quintana
Bacalhau desfiado com catupiry, cebola roxa e pimentões coloridos sobre polenta frita.
Rua Capitão Félix, 110 loja 14, Cadeg - Benfica
Tel 21 960173849

Confraria da Carne
Charcutaria embutida de carne suína, pão e frango
Rua Capitão Félix, 110 loja 2, Cadeg - Benfica
Tel 25806797

terça-feira, 23 de abril de 2019

Feijoada para São Jorge

23 de abril é dia de prece e feijoada. É dia de Santo e de Orixá. São Jorge é Ogum no Rio e Oxóssi na Bahia. Está no vitral e no arranjo de flores (olhe bem na foto). Está na Igreja e no Terreiro. Suas cores vermelho e branco e também o azul. Está nas casas e nas ruas. E na Fé dos devotos que oferecem preces e feijoadas.

Salve Jorge! Abra nossos caminhos e nos proteja de todo mal! São Jorge, rogai por nós!

 
 


A festa para o Santo Guerreiro começa com alvorada e fogos na matriz em Quintino onde cerca de 1 milhão e meio de devotos circularão para agradecer e renovar sua Fé. São várias as missas ao longo do dia e da noite além da procissão com a imagem de São Jorge no meio da tarde.


No seu dia, São Jorge é homenageado pelos devotos com oferenda de feijoadas. Este ano após assistirmos a missa em Quintino fomos convidados a provar da feijoada em um terreiro próximo à igreja na mesma rua. Fomos recebidos com muitos sorrisos de corações abertos e felizes. Tudo para homenagear Ogum.

A feijoada foi preparada pela Roberta e Angela e servida com muito carinho por todos os filhos do terreiro Ilê Asé Ofá Omin.


 

O sincretismo surgiu da necessidade de adaptação dos cultos dos escravos africanos à imposição da prática do catolicismo no Brasil Colônia.

Ogum é considerado o principal orixá a descer do Orun, o céu do Candomblé, para o Aiye, a Terra, após a criação, constituindo com isso a futura vida humana. É o guerreiro e protetor, com trajetória intimamente ligada à sobrevivência.

São Jorge é o santo militar. Nascido na Capadócia, região de Anatólia que hoje faz parte da Turquia, cedo se mudou para a Palestina, onde se forjou guerreiro. Acabou degolado por se voltar à fé cristã e a sua lenda se espalhou mundo afora.

O encontro dos dois mitos, na cidade do Rio de Janeiro, é um dos mais importantes e significativos fatos oriundos da miscigenação, da constituição de um novo povo, que se traduz em sua fé e capacidade de existir e resistir, conforme relata o jornalista Julinho Bittencourt.

 

Diferentemente de Salvador da Bahia onde a cultura afro está totalmente integrada no dia a dia da cidade, o carioca ainda guarda desconfiança do Candomblé por desconhecimento de suas raízes e práticas. 

Tudo começa pelo Respeito.

"Se vou na igreja festejar meu protetor
E agradecer por eu ser mais um vencedor
Nas lutas nas batalhas
Se vou no terreiro pra bater o meu tambor
Bato cabeça firmo ponto sim senhor
Eu canto pra Ogum" 


Ogum de Zeca Pagodinho e Jorge Ben Jor




"Eu estou vestido
com as roupas
e as armas de Jorge
para que meu inimigos
tenham pés e não me alcancem
para que meus inimigos
tenham mãos e não me toquem
para que meus inimigos
tenham olhos e não me vejam
e nem mesmo pensamento
eles possam ter
para me fazerem mal
armas de fogo
meu corpo não alcançarão
facas e espadas se quebrem
sem o meu corpo tocar
cordas e correntes se arrebentem
sem o meu corpo amarrar
pois eu estou vestido
com as roupas e as armas de Jorge
Jorge é de Capadócia
Salve Jorge !"

Fonte:
https://www.revistaforum.com.br/hoje-e-dia-de-sao-jorge-e-ogum-dia-de-protecao-e-resistencia/